COM DEUS NO CORAÇÃO


1. «Tu me seduziste, Senhor,/ e eu deixei-me seduzir;/ Tu foste mais forte» (Jeremias 20,7). «O Senhor é um guerreiro», diz o cântico de Moisés (Êxodo 15,3). Jeremias também o é. Tem de o ser. Que outro modo há de lidar com Deus,/ ou com o amor? Não é o amor «terrível como um exército em ordem de batalha»? (Cântico dos Cânticos 6,4). Que o digam também Moisés, Paulo de Tarso, Agostinho de Tagaste, Francisco de Xavier. Todos travam lutas intensas com Deus. Todos saem derrotados, mas não frustrados; antes apaziguados e tranquilos. Eu também. Confesso que já perdi várias lutas com Deus. Luto com Ele, e tenho perdido sempre, e ainda bem. Já são muitos a zero. Ando nisto desde os 10 anos. O que se passou hoje, aqui, é mais uma vitória d’Ele. Assumo publicamente a derrota. Mas compreendo cada vez melhor que a verdadeira vocação do homem é lutar com Deus mil vezes por amor, e mil vezes sair derrotado por amor.

2. Senhor, que eu diga sempre «Sim»:/ contigo não me importo de perder até ao fim.// Bem se vê que é de amor que falo,/ ou calo./ Importa ouvir sempre a voz do galo,/ e não perder o rumor dos teus passos no jardim,/ ou já dentro de mim,/ suave Senhor de la Sonrisa,/ fina brisa à flor dos lábios,/ alento,/ encanto.// Atento,/ que pode a semente germinar antes do tempo,/ e a espiga amadurar antes do campo!// O tempo que me dás é todo ceifa./ Quatro meses para Ti, que coisa são?/ Apenas o tempo de erguer e poisar os olhos neste chão,/ João 4,35./ Assim nos fazes passar do inverno para o verão,/ e nos deixas no tempo da missão.

António Couto

6 respostas a COM DEUS NO CORAÇÃO

  1. E.Coelho diz:

    Neste nosso atormentado mundo, onde a fragilidade se disfarça de poder, onde se chama amor ao desamor, como descobrir que estamos em luta com Deus se passamos a vida a lutar connos próprios e com todos os OUTROS?
    Como podemos, os “derrotados” da vida, ter coragem ou ânimo para rezar contigo e partir para a MISSÃO?
    Como fazemos para nos deixarmos derrotar?
    Fechar os olhos e ver? Dentro? Fora?
    Viramo-nos do avesso? Como?
    Para estarmos bem com Deus como superar o mundo?
    Please, help me to pray with you:

    “Senhor, que eu diga sempre «Sim»:
    contigo não me importo de perder até ao fim.

    Bem se vê que é de amor que falo,
    ou calo.
    Importa ouvir sempre a voz do galo,
    e não perder o rumor dos teus passos no jardim,
    ou já dentro de mim,
    suave Senhor de la Sonrisa,
    fina brisa à flor dos lábios,
    alento,
    encanto.

    Atento,
    que pode a semente germinar antes do tempo,
    e a espiga amadurar antes do campo!

    O tempo que me dás é todo ceifa.
    Quatro meses para Ti, que coisa são?
    Apenas o tempo de erguer e poisar os olhos neste chão, João 4,35.
    Assim nos fazes passar do inverno para o verão,
    e nos deixas no tempo da missão.”(A.Couto)

  2. José Frazão diz:

    “Com Deus no coração” ou “com o coração em Deus”, – esta é sempre a forma de preservar a vida e de não a deixar morrer.
    Jesus acolheu no coração a vontade do Pai. Aí guardou tudo o que recebera, para não o perder, chegando à loucura de entregar a própria vida.
    Maria Santíssima também guardava tudo em seu coração.
    Qualquer pai ou mãe, com a sua vocação, nunca deixam na perdição o fruto das suas vidas, mantido em seu coração.
    Outro tanto um filho (a), que, com justiça e gratidão, traz seus pais no coração.
    A partir do coração, as derrotas são vitórias, tudo se suporta e sofre, para obter um ganho maior: a vida que se ama.
    “Só o coração compreende, o que a razão não entende” (Pascal).

  3. manuela diz:

    Belo e grande presente Deus me enviou através deste blog!

    Não é o amor «terrível como um exército em ordem de batalha»? (Cântico dos Cânticos 6,4).
    Desde terça-feira que não ligava o computador, a batalha foi terrível, a derrota foi grande, mas uma vez mais e, apesar de mim, Deus saiu ao meu encontro e n’Ele encontrei a calma e o ânimo necessários para poder ajudar quem tanto precisava de mim. Com Ele, juntos, manteremos viva a esperança no coração dos pais do Henrique durante os próximos três meses.
    «Tu me seduziste, Senhor,/ e eu deixei-me seduzir;/ Tu foste mais forte». (Jeremias 20,7).

    Bem haja, meu irmão em Cristo.

  4. Carlos P. diz:

    Bom texto, este. Para variar, tão somente (note-se fina ironia!).

    Lutas travo-as muitas vezes e, infelizmente, é, por vezes, o espírito mau que sai vitorioso. Ri-se de mim como uma hiena, perdido. Já senti “cair ao tapete”. Ficar de rastos. Derrubado por um Deus (Maria, no caso?). E está quase a fazer um ano que isso aconteceu… mas passou. Quiçá são os meus medos que não deixam a Luz entrar no meu interior e iluminar as trevas da minha Vida, fazendo levedar o meu coração e salinizar com o meu espírito o Mundo ao meu redor. Meu ambiente.

    Ando perdido. Não sei onde pousar a cabeça e sentir a Paz que eu procuro. O TUDO que será capaz de me saciar, para não andar a bebericar de fontes impróprias para consumo, que me corroem, me tornam lixo imundo. Já enviei vários S.O.S. ao Coração puro do Filho. Mas continuo no meio da tempestade em alto mar. Irei naufragar? Ele virá sobre as águas buscar-me, sendo eu grande pecador? Quero acreditar que sim, mas por vezes parece-me tudo um conto de fadas, bom de mias para ser verdade. É um sacrilégio, estas minhas palavras, eu sei. Vem, meu Mestre, travar mais está luta comigo…

    É o primeiro comentário que coloco aqui, “Professor”, apesar de conhecer este seu cantinho há algum tempo.

    Tudo de bom para si, e continue a catequizar-me e a encher-me.

  5. fatima silva diz:

    Gostei muito deste texto, como ja dizia a minha avo – com deus tudo sem deus nada, tudo que nos acontece no dia a dia e por deus. parabens Um bem aja.

  6. Paula A. Fernandes diz:

    O poema que connosco partilhou, no último Encontro com S. Paulo – que aqui reli -, tocou-me tão profundamente, aliás arrancou-me a lágrima ao olho em pleno auditório, que não consigo afastar o pensamento da imagem do Senhor de la Sonrisa, a mais pura, tranquila, carinhosa e bela que alguma vez vi!!

    Assim que possa, tentarei ir a Navarra com a família, para a contemplar pessoalmente.

    Entretanto, procurei-a na net. Apenas encontrei uma imagem pequenina e parcial de uma torre do castelo de S. Francisco Xavier.

    Se nos disponibilizasse o ficheiro do 9.º Encontro com S. Paulo, teríamos facilmente acesso ao sorriso afável e consolador daquele nosso Senhor…

    Será pedir muito, talvez?

    Este pensamento, sobre uma relação de Amor com Deus, ofusca a razão, tal a pureza.

    Eu não consigo “lutar” com Deus, por amor naturalmente. Não tenho ainda a força ou a coragem…
    Só me entrego e confio, pedindo-lhe que me conduza e defenda e agradeço.

    Mais uma vez, o meu sincero obrigada.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: