LÁGRIMAS DE AMOR


 

1. Aí está outra vez Jesus no meio da multidão, em dia de Domingo, nocaminhos Evangelho de Marcos 5,21-43. E, para a mulher que sofria de um fluxo de sangue, que há doze anos a tornava impura e distante de Deus e das pessoas, e que acaba de ser curada pela sua ousadia e fé e confiança, Jesus diz uma palavra única – única vez dita no Evangelho no feminino! –, carregada de imensa ternura, proximidade e familiaridade: «Minha filha!» (Marcos 5,34). Esta pobre mulher sofredora e humilhada é agraciada por Jesus e passa a fazer parte da sua família: «Minha filha!».

 2. Mas estava uma menina de doze anos, moribunda, à espera da morte… ou de Jesus. O seu pai, Jairo, luta pela vida da sua filhinha, e veio buscar Jesus para ir a sua casa impor as suas mãos de bênção, portanto, de bem e de cura, sobre a sua filhinha. Todavia, enquanto caminham, chegam os seus criados, que trazem a triste notícia de que a morte chegou a casa da menina antes de Jesus. Aquele pai fica certamente destroçado, como o estavam também os demais familiares e os vizinhos, que, em tais circunstâncias, apenas sabiam chorar.

 3. Mas Jesus nunca chega atrasado. Ele é o Senhor. Entra naquela casa e pega terna e soberanamente na mão da menina. Note-se o número pleno de sete pessoas presentes: Jesus, Pedro, Tiago e João, o pai e a mãe da menina, e a menina. A plenitude quebra a nossa planitude! Pegando ternamente na mão da menina, Jesus diz, em aramaico, língua materna de Jesus e da menina: «Talitha, qûm!» [= menina, filha, irmã, levanta-te!] (Marcos 5,41). Não passa despercebido que Jesus trata aquela menina ternamente por irmã, irmãzinha, sua irmã querida. Na verdade, o aramaico Talitha é o feminino de Talya. E o aramaico Talya é a mais bela e significativa palavra para dizer Jesus, pois significa «filho», «servo», «cordeiro», «pão». Como se vê, Talya diz o Jesus todo. E Ele é a vida verdadeira, ressuscitada, levantada, que ressuscita e que levanta.

 4. Como se vê, trata-se de duas cenas únicas e belíssimas, cheias, plenas de humanidade e divindade. Passa, Senhor Jesus, à nossa porta, entra em nossa casa, veste o nosso dorido coração de festa. Faz-nos sentir que somos teus filhos e irmãos queridos. E que as nossas lágrimas de dor podem transformar-se em lágrimas de amor!

 António Couto

5 respostas a LÁGRIMAS DE AMOR

  1. Luisinha diz:

    Que lindo!! :)
    Queira Deus Jesus também possa vir às minhas lágrimas e transformá-las. São lágrimas de algumas dores e saudades de casa porque estou muito longe… Do outro lado do oceano…

    Paz e Bem!
    Luisinha

  2. E.Coelho diz:

    Olá, António, boa tarde,
    Depois de te ler, não pude deixar de associar o que dizes com uma “partida” recente no grupo dos meus amigos.
    Creio em Jesus, em Deus, na Trindade, na ressurreição.
    E é porque acredito nisto que, na morte de alguém, vejo sempre um regresso a Casa, ao Amor infinito de Deus, ao Seu colo, aos Seus braços – porque os nossos braços se tornaram pequenos perante a dor, a solidão, perante a própria fé.
    Acredito que Jesus está, no momento certo, com aqueles que O ouvem dizer «Minha filha!», ou meu filho quando estão já “à espera da morte… ou de Jesus”.
    Acredito que Ele “nunca chega atrasado” e que a nossa morte – morte que é a VIDA – acontece precisamente quando Ele diz «Talitha, qûm!» [= menina, filha, irmã, levanta-te!] ou “Talya” «filho», «servo», «cordeiro», «pão»… Aí acabam-se os sofrimentos, a angústia, o desespero propriamente humanos (será porque somos capazes de amar?), e então sim, tornamo-nos, de facto, cidadãos do Reino.
    Disso me convenci quando perdi as pessoas que me eram queridas. Isto mesmo eu tento transmitir quando alguém sofre a perda de alguém. E não sei ser de maneira diferente. De modo que até receio aproximar-me de algumas pessoas pois também sei que, às vezes, no seu íntimo, culpam Deus da sua perda pessoal acusando-O de ser injusto.
    Por isso, o teu texto “LIÇÃO DE SERENIDADE” passará a fazer parte das palavras que direi a quem passar por momentos de perda e de dor.
    Também por isso, rezo contigo, “Passa, Senhor Jesus, à nossa porta, entra em nossa casa, veste o nosso dorido coração de festa. Faz-nos sentir que somos teus filhos e irmãos queridos. E que as nossas lágrimas de dor podem transformar-se em lágrimas de amor !”
    Que passes um bom dia com o Senhor Jesus,
    Abraço grande
    Elisa

  3. José Frazão diz:

    Mesmo sem comentário eventual, – manifestando o meu pensar e o meu sentir – a verdade é que já me sinto sem liberdade, para deixar de aqui vir, com frequência constante, a esta “Mesa de Palavras”, rica e abundante.
    Encontro, em cada texto de D. António Couto, a reflexão bela e rica, concreta e existencial, nunca saturada nem saturante, extraída de tantas passagens bíblicas, a encher de plenitude a planitude da vida corrente.
    Estas reflexões são um verdadeiro manancial, um tesouro inesgotável, escondido e desconhecido, capaz de aproveitar a muitos. São pérolas belas, capazes de enriquecer a vida de quantos queiram aproveitar delas.
    Por isso, uma vez mais, e com indisfarçável gratidão, o meu sincero obrigado.
    Bem-haja, D. António Couto

  4. Carlos Nuno Vaz diz:

    Dom António
    Mesmo para quem teve a sorte de o seguir nas aulas, os seus comentários bíblicos têm sempre algo de novo e docemente intepelador.
    O comentário de Seundino Castro Sánchez no «El sorpreendente Jesús de Marcos» também me tocou porque vê na hemorroísa a mulhar que acreditou que era amada, e vê na filha de Jairo ( a amada), figura da comunidade cristã-judia.

  5. Paula A. Fernandes diz:

    Sabíamos que JESUS não fez, nem faz acepção de pessoas, em concreto, não distinguiu o homem da mulher. Acolheu e acolhe ambos em seu ENORME CORAÇÃO.

    E nem sempre foi bem compreendido, nessa infinita dádiva de amor, que não discrimina nunca!!
    Acontecimento raro, único, talvez?

    Também por isso somos, todos, privilegiados.

    O que eu não conhecia era esta bela passagem de Marcos, 5,34!

    Somos todos filhos e filhas, amados, cuidados, queridos…
    Não podemos estar tristes nunca.

    Obrigada JESUS, por me teres em teu CORAÇÃO.

    Ajuda-me a levar esta grande alegria aos outros, para que também se possam alegrar, em TI.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: