O SONO QUE DEUS DEU A ABRAÃO, PEDRO, TIAGO E JOÃO

Março 2, 2010

 

1. «Convertei-vos e acreditai no Evangelho!» é um dizer fortíssimo, que, nesta formulação, aparece uma única vez em toda a Escritura Santa (Marcos 1,15). É o dizer que acompanha o rito das cinzas que serenamente depositamos na cabeça em dia de Quarta-Feira de Cinzas, entregando a nossa terra ardida e seca às mãos carinhosas e ao sopro criador de Deus.

 2. Só assim, pelas mãos de Deus acariciada, pelo seu alento bafejada, poderá dar fruto a nossa terra enrugada, a nossa terra de luto (Salmo 85,13). Deus também dá sono e faz sonhar! Há, nas páginas da Escritura Santa, um sono dado por Deus ao homem, um sono que não dormimos porque temos sono, mas um sono milagroso, que só Deus pode e sabe fazer dormir ao homem. A Escritura Santa chama a este sono tardemah. É o sono/sonho de Deus. É o sono que, por amor, Deus deu a Abraão (Génesis 15,12) e a Pedro, Tiago e João (Lucas 9,32), para só citar dois grandes textos lidos no passado Domingo, o II da Quaresma. Deus dá um sono e um sonho. Transfiguração. Transfigura a nossa desfiguração, e, por amor, a si nos configura. Configuração.

 3. Toda a figura está aberta à sua realização. Mas a realização não sucede à figura: enche-a! Cristo não aparece depois do Antigo Testamento: está no meio dele: enche-o!

 4. Vejam-se a esta Luz as vidas caídas nos cenários do Haiti, da Madeira, do Chile. Veja-se Deus a afagar a nossa terra ardida e seca e enlutada. Veja-se Deus a dar um sono/sonho imenso e intenso aos seus filhos queridos, desfigurados. Veja-se Deus em acção boa de Transfiguração, Configuração.

 5. As flores dos nossos jardins são belas,/ mas secam e fenecem.// Os nossos sonhos crescem,/ esvaziam,/ quebram/ sob um véu de luto.// Mas as árvores que florescem/ anunciam/ que ainda vão dar fruto.// Toma em tuas mãos, Senhor,/ a nossa terra ardida./ Beija-a./ Sopra-lhe outra vez o teu alento,/ a tua aragem,/ e veremos nela outra vez impressa a tua imagem.

 António Couto

Anúncios