UM ABRAÇO DE ALMA A ALMA


 

1. Fortíssimos os sabores da Mesa da Palavra de Deus neste Domingo V do Tempo Comum. «Vós sois o SAL da terra» (Mateus 5,13). «Vós sois a LUZ do mundo» (Mateus 5,14). O SAL dá sabor. A LUZ alumia. O mundo por horizonte. É, portanto, necessário abrir os horizontes. O mundo é a nossa casa. Compreenda-se já que o SAL e a LUZ são belíssimas metáforas das obras que fazemos: «Assim brilhe a vossa LUZ diante dos homens, para que vejam as vossas BOAS OBRAS» (Mateus 5,16). Mas entenda-se também de imediato que «as nossas OBRAS BOAS» não são do domínio das nossas mãos (a LUZ escapa-nos das mãos), mas do domínio da Graça de Deus que, como em Maria, também em nós «faz grandes coisas» (Lucas 1,49).

 2. Sim. O mundo é a nossa casa. E neste vasto mundo que habitamos são muitos os irmãos que passam fome, que não têm casa, que andam nus. Para nossa vergonha, cerca de um bilião e meio de irmãos nossos vivem abaixo do limiar da pobreza! Isaías 58,7-10 não nos deixa ficar insensíveis perante este triste panorama, mas mostra-nos, em contraponto, que muitas vezes nos blindamos dentro das portas e das janelas do nosso egoísmo. É assim que nos tornamos insípidos e deixamos apagar a nossa luz.

3. O Livro do Deuteronómio atira-se contra a nossa tranquila indiferença: «Se houver no meio de ti qualquer irmão necessitado, não endureças o teu coração e não feches a tua mão» (Deuteronómio 15,7). Precisamos, hoje mais do que nunca, de viver ao estilo de Jesus, Bom Pastor, e ao estilo do Bom Samaritano, com «um coração que vê», para usar a expressão feliz de Bento XVI (Deus caritas est, 25 de Dezembro de 2005, n.º 31).

4. É assim que Isaías 58,10 nos desafia literalmente (aí está o sabor das traduções literais!) a «oferecer ao faminto a tua alma (nefesh),/ e saciar a alma (nefesh) do oprimido». Trata-se de muito mais do que uma simples ajuda material. É um abraço entre duas almas, entre duas vidas, entre dois intensos desejos de viver, entre dois alentos de vida!

5. Só entende esta intensidade quem sabe que a sua LUZ é reflexa, porque a recebe de Deus. É assim, com «um coração que vê» à flor da pele ou da alma, que S. Paulo não se apresenta no meio de nós ou da comunidade de Corinto com fortes argumentos da sabedoria humana. Ele quer que nós compreendamos bem que a nossa fé assenta em Cristo, e não em qualquer humano raciocínio. «A fraqueza de Deus é mais forte do que os homens» (1 Coríntios 1,25). E «quando eu sou fraco, então é que eu sou forte» (2 Coríntios 12,10).

António Couto

5 respostas a UM ABRAÇO DE ALMA A ALMA

  1. margarida correia diz:

    ” UM ABRAÇO DE ALMA A ALMA”- titulo da sua explicação do Evangelho de Domingo e “Boa tarde, no meu blog tem um selinho para si, ficarei grata se o aceitar. Sei que as pessoas da Igreja mantêm uma certa distância das outras pessoas mas atrevi-me à mesma, peço desculpa.Abraço” – Comentário de FELIPA à sua explicação do Evangelho do Domingo anterior. D. Antonio Couto, é assim que a maioria do povo SENTE as “pessoas da Igreja”… quando teremos mais Pastores a FALAR como o senhor ? se assim fosse teriamos muita gente atenta e deliciada com as palavras que começam “Naquele Tempo…”

  2. Laura Gonçalves diz:

    Obrigada Dom António Couto, neste momento em que não posso participar na Eucaristia, por motivos de doença , suaviza a minha dor e abre-me mais aos írmãos, que perto ou longe posso abraçar.

  3. Custódia da Costa Santos diz:

    “Um abraço de alma a alma”! Realmente eu penso que há uma volta a dar nesta igreja que eu amo, mas o que salta á vista e á sensibilidade é que esse abraço anda muito froxo, (peço desculpa da expressão) pois mesmo entre cristãos há muita indiferença! Terei de dizer minha culpa? Talvez!? Mas ainda há muito a ideia que a Igreja é coisa dos padres e de meia duzia de pessoas, onde, como pessoa comprometida me sinto incluida. Em Moçambique, por exemplo, havia mais calor humano! onde estará o problema? Obrigada Senhor D.António que eu aprecio muito

  4. Paula Fernandes diz:

    Não se me ocorrem palavras para exprimir o sentimento que a palavra de Deus, deste tempo comum que celebramos, provoca…

    Cada Domingo que passa é mais intenso, repentinamente invade a alma, para a deixar inquieta, ficando cá dentro, a palpitar …

    É belo, rico, profundo, deslumbrante.
    Acima de tudo, alegre, feliz, terno, protector, apaziguador.

    LUZ, ESPERANÇA, CONFIANÇA, DÁDIVA, PERDÃO…
    AMOR puro de DEUS que, por JESUS, nos enche o coração…

    Só posso agradecer e pedir.
    E peço para que não fique guardado cá dentro, antes irradie para fora, sempre e mais.
    Que brilhe e contagie e me leve para o mundo, para aquela estrada, onde está JESUS, onde estão os irmãos, a chamar … como quem espera outra alma, para abraçar.

    Obrigada D. António, pela chama grande e pelo sabor imenso e intenso, desta LUZ e deste SAL.

    PS: Foi neste Domingo V, forte na mensagem de Paulo, que recebemos a Cruz – a festa da Entrega da Cruz – que está no jardim lá de casa, também na sala de visita, acima de tudo, no coração da nossa família, todas as noites a brilhar…
    Alegre, belo, profundo, feliz e muito bom.

  5. Dulce diz:

    D. António, olá num bom dia que lhe desejo.

    Venho sempre ler a Sua palavra, testemunho importantíssimo da Palavra de Deus e da vida que deveremos ousar prosseguir nos nossos dias.
    Não desistindo, sempre e antes persistindo.

    E hoje, de novo, fiquei fascinada.

    Transformemo-nos para esse abraço, deixemos que Jesus nos Ilumine e no nosso coração, brilhará a Sua Luz, e viveremos então um tão desejado abraço… de alma a alma.

    “Eu hoje sonhei que se não fosse eu, seria outra coisa qualquer, que me poderia ajudar a chegar mais perto e ajudar outro alguém, outros alguéns que precisam de mãos amigas, mais facilmente poderia tocar o céu, poderia mais facilmente ultrapassar o horizonte, poderia mais facilmente povoar os sonhos das crianças.

    Eu hoje sonhei que queria ser uma…

    MÃO
    para poder partilhar uma vida com alguém,
    Eu hoje sonhei que queria ser a

    ÁGUA
    para poder matar a sede a alguém,
    Eu hoje sonhei que queria ser uma

    FLOR
    para poder colorir e perfumar o ar
    Eu hoje sonhei que queria ser uma

    POMBA BRANCA
    para poder levar a paz a alguém,
    Eu hoje sonhei que queria ser os

    OLHOS
    para poder ser a vista de alguém,
    Eu hoje sonhei que queria ser a

    BOCA
    para poder falar com alguém,
    Eu hoje sonhei que queria ser uma

    ESTRADA
    para poder ensinar o caminho a alguém
    Eu hoje sonhei que queria ser o

    SOL
    para poder aquecer alguém
    Eu hoje sonhei que queria ser uma

    ESTRELA CADENTE
    para poder realizar os sonhos de alguém,
    Eu hoje sonhei que queria ser uma

    FADA
    para poder dar felicidade às crianças
    Eu hoje sonhei que queria ser um

    SORRISO
    para poder alegrar alguém
    Mas,eu hoje também sonhei que
    queria ser eu mesma para continuar
    a fazer alguma coisa por alguém.

    (Isabel Cabral, em “ZIMBÓRIOS”, 2010/03/03)

    Um abraço amigo, de sentida esperança.

    Dulce

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: